DICAS E ORIENTAÇÕES:

MONTANDO SEU PORTFÓLIO

QUADRINHOS

 

Recebemos muitos testes de artistas que querem trabalhar com histórias em quadrinhos, mas não possuem em seu portfólio páginas sequenciais, só pinups. Para ser um artista de quadrinhos, você precisa desenhar histórias em quadrinhos.

 

A parte mais importante do seu portfólio são as amostras de páginas sequenciais. Você pode conseguir um trabalho a partir de 6 páginas de arte sequencial, se elas forem as certas: com narrativa e estilo de qualidades.

 

Disponibilizamos, na área sobre o agenciamento, alguns roteiros testes. Um deles, por exemplo, é do X-Men e apesar das seis páginas apresentarem os personagens da série, você não precisa desenha-los na sua amostra: você pode usar qualquer grupo de personagem desde que sejam reconhecíveis e pertençam ao universo de quadrinhos. Isso é válido para quase todos os roteiros testes disponíveis aqui, o importante é adaptar o roteiro de acordo com os personagens com os quais ele será usado.

 

Esses roteiros disponibilizados testam a capacidade do artista de desenhar um pouco de tudo: linguagem corporal, gestos, expressões, roupas reais, pessoas reais e “idealizadas” (formas realistas, porém, estilizadas – super-heróis e heroínas, por exemplo), prédios, carros, crianças, animais, coisas molhadas, monstros, naves espaciais, vidro quebrado, perspectiva forçada, iluminação dramática, entre outras coisas com o objetivo de analisar a capacidade do artista de criar cenas reais que fazem o trabalho refletir a vida no mundo real.

CAPAS E PINUPS

 

É interessante e necessário incluir algumas capas e/ou pinups em seu portfólio para mostrar como você consegue criar cenas de situações dramáticas, persuasivas, que irão chamar a atenção dos leitores. Um artista de quadrinhos deve mostrar que desenha bem e, em conjunto, deve mostrar que tem a habilidade de contar uma história através de sua arte. Pensando nisso, separamos algumas dicas:

 

  1. Ao desenhar uma capa ou pinup faça uma cena persuasiva, algo que despertaria o interesse do leitor para saber qual a história por trás da cena e, consequentemente, fara o editor escolher seus desenhos;

  2. Não mande desenhos de personagens parados fazendo nada, sem linguagem corporal, sem expressões faciais e sem gestos;

  3. Sempre tente escolher uma pose em que os personagens estejam fazendo alguma coisa: interagindo com algo, alguém ou o cenário;

  4. Não mande poses roubadas de trabalhos de outros artistas;

  5. Sempre tente criar um ambiente que fará suas cenas interessantes, algo que irá contar uma história – prédios destruídos, carro batido, vítima de um monstro ou vilão e etc. –; colocar esses elementos na cena tornará sua arte mais atraente, dramática e dinâmica. Pergunte a si mesmo: “como posso fazer isso de um jeito que mais ninguém faria?”.

Há dois tipos de capas ou pinups – as baseadas em uma história e as baseadas em design:

.

  • Baseadas em uma história: imagine um conceito de uma história, pode até ser de uma revista já publicada, então pense e crie uma cena de um momento importante, dramático e chamativo. A cena não precisa ser exatamente da revista que usou como base, o importante é pensar e combinar os elementos de modo que a cena como um todo transmita o impacto dramático, podendo este até ser uma situação humorística se o público da revista for adolescente, por exemplo. As melhores capas e/ou pinups ajudam a definir a personalidade e/ou poderes do personagem, por isso quanto mais orientadas para um personagem, melhor.

  • Baseadas em design: o principal foco está no conceito do design, porém, também podem conter conceitos ou elementos da história.

 

MELHORANDO SEU TRABALHO

 

Os layouts iniciais são refinados por meio de revisões, por isso é importante sempre mandar layouts antes de fazer o trabalho finalizado a lápis. Separamos, abaixo, um exemplos de vários artistas e algumas dicas que o ajudarão na hora de fazer ajustes para melhorar a qualidade do seu trabalho.

  • Os layouts são enviados pelo profissional para serem aprovados pela Editora. Sim! Artistas ainda mostram seus layouts para os editores aprovarem. É um hábito importante de todos os grandes profissionais de quadrinhos.

  • Depois de aprovados, o artista procura fotos de pessoas que ele poderá usar depois, como referência, na hora de elaborar as cenas, apenas fazendo os ajustes necessários para adaptar as imagens. É uma tarefa tediosa, mas que dá aquele “algo a mais” na expressão das personagens, fazendo com que o desenho ganhe vida. Às vezes, ele  usa em alguns quadros a si mesmo como referência.

  • Quando finalizados com maestria por um artefinalista veterano, as personagens  ganham vida nas páginas dos quadrinhos.